O que fazer se estiver excessivamente preocupado em ser contaminado pelo coronavírus?

O que fazer se estiver excessivamente preocupado em ser contaminado pelo coronavírus?

Estamos vivendo a pandemia do COVID19. Tem sido quase inevitável não sentir algum medo. Basta dar uma olhada nas suas redes sociais, para ver como as notícias estão sendo compartilhadas a todo segundo, causando uma sensação de insegurança em todos nós. 

Nosso corpo parece ter sido programado para nos ajudar a lidar com todo tipo de perigo. O medo dispara no cérebro da gente um “sinal de alerta”.  O medo, em certa medida, é necessário para a proteção do ser humano diante dos perigos da vida. E é o medo que nos faz buscar informações e tomarmos os cuidados necessários para evitar a propagação do COVID19. 

Podemos nos proteger buscando informações em fontes confiáveis. Devemos nos manter receptivos às informações e seguir as recomendações dos especialistas. Não sabemos ainda o que acontecerá nos próximos dias, a situação é nova para todo mundo, por isso O COVID-19 nos obriga a estar conscientes das informações.

Cabe a nós continuar com os nossos hábitos cotidianos e seguir os conselhos básicos de higiene e prevenção recomendados pelas autoridades de saúde.   Você deve tentar levar uma vida normal dentro do possível! Nada de exageros! Use o bom senso! 

 

LEMBRE-SE: 

Toda crise pode ser resolvida, se agirmos sem pânico e de maneira conjunta e coordenada. 

Em algumas pessoas, já propensas a quadros de ansiedade, o medo que pode chegar até o nível do pânico. Aí é preciso ficar alerta!

Uma reação ansiosa exagerada pode fazer com que o Sistema Nervoso Central tome por situações de risco estímulos inofensivos do dia a dia. Por exemplo, tem gente se apavorando até quando alguém espirra.  

Em meio a todo esse contexto, não há melhor remédio do que seguir algumas dicas para lidar com o pânico causado pelo coronavírus.

 

 Sinais de alerta

      Se você:

  • Estiver sentindo ansiedade ou medo excessivo de ser contaminado 
  • Não parar de pensar em doenças e infecções
  • Precisar estar se informando o dia todo sobre a situação, não conseguindo se interessar por outros assuntos
  • Sentir que o medo já interferiu nas suas atividades cotidianas e você parece paralisado.  
  • Estiver em alerta, prestando atenção nas sensações corporais e interpretando-as como sintomas de doença 
  • Estiver excessivamente preocupado com a saúde dos seus familiares 

É hora de procurar ajuda, pois está atingindo limites inapropriados para a situação.

 

O que fazer se estiver excessivamente preocupado em ser contaminado? 

  • Procure evidências da realidade e dados confiáveis. Pense: Há evidências de que eu esteja contaminado? Preciso de ajuda médica? 

 

  • Procure identificar os pensamentos que podem estar causando esse desconforto. Pensar constantemente sobre a doença pode causar o aparecimento de sintomas que aumentam o seu sofrimento emocional. Informe-se o necessário para se manter atualizado, mas procure dedicar o seu tempo a atividades que o relaxem ou distraiam, algo que seja do seu interesse.
  • Busque apoio psicológico, se necessário. O medo e a ansiedade andam juntos, pois sempre que há o medo há a ansiedade, seja em sinais físicos, seja nos psíquicos. Deve-se procurar ajuda quando o medo e a sua companheira inseparável -a ansiedade- estiverem atrapalhando a vida da pessoa.

 

Abnéia Brocanelli

Psicóloga Especialista em Psicologia Clínica

CRP 06/43683-1 

www.abneiabrocanelli.com.br 

 

CRP 06/43683-1

 

Comente

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>